O ALTAR NA TRADIÇÃO CHINESA: ESCOLAS DE ARTES MARCIAIS



Altar Marcial simples, com dizeres flores e incenso.

A presença dos Mestres


A arte marcial chinesa wushu 武术 (ou kungfu 功夫 como ficou mais conhecida no ocidente) possui uma história milenar, sendo considerado um valioso patrimônio cultural da nação chinesa. O wushu 武术 transmite a essência da cultura chinesa que dá valor à cortesia, código de conduta, autodisciplina e ética.

Os locais onde se praticam as artes marciais, ou academias, são considerados como a casa de seus mestres ou professores. Assim nas academias, como em cada casa, o altar é um elemento tradicional.

Altar com dísticos, estatueta, copinhos e incensos arranjados harmonicamente.

O altar de uma academia ou escola marcial é uma reverência aos mestres do passado ou patriarcas do estilo ensinado ali. Como nas residências ele está geralmente na parede oposta à porta, sempre bem à vista de quem chega. Logo na entrada o aluno ou o simples visitante se depara com “o dono da casa”. As figuras dos que viveram e trabalharam na escola se tornam presentes através dos retratos no altar, assim como os seus ensinamentos. Mais do que demonstrar seu respeito pela história, o altar os torna vivos.


Os retratos e a sua ordem



Altar Marcial tendo como elemento central a placa ladeada pelos retratos dos mestres. (O retrato mais antigo está à direita.) E compondo estão, incensos copos e estatueta.

Além dos elementos tradicionais como flores e incensos, há também uma preferência por estátuas de figuras milenares representando o espírito de luta cultivado ali, colocadas ao lado do retrato dos mestres que já se foram. Assim como todos os elementos do altar, os retratos seguem uma regra simples, mas que deve ser sempre observada: a imagem da personalidade mais antiga é colocada mais à direita. Portanto olhando para o altar vemos - da direita para a esquerda - desfilar as figuras que formam a linhagem daquela escola ou academia.



A conduta ética

Os retratos, por serem elementos mais modernos, não estão presentes em altares mais antigos, mas os dizeres e ensinamentos não podem faltar. Elementos de suma importância para o altar das escolas marciais, os dísticos ou ideogramas evocam virtudes como perseverança ou autodisciplina, sempre desejáveis. Além dos retratos há o código de conduta, o elemento central, usualmente uma placa de cor vermelha, paiwei 牌位, na qual são colocadas verdadeiras poesias lembrando o objetivo último de quem quer levar uma vida de princípios, o wude 武德.


Altar Marcial semelhante a um santuário com mesa com oferendas de frutas, copos incensos além de dísticos e retratos dos mestres.


Todos esses elementos formam um conjunto harmônico, o patrimônio daquela escola, lembrando a todos que a conduta reta é necessária a todo aquele que deseja seguir o exemplo dos mestres e manter vivo seu legado. Ou, como diz o ditado: “Wushu e wude sempre juntos. 武术武德,同心协力。”


(Editoria-fev2022)


Artigos relacionados:


1. O Altar na tradição chinesa – Família

2. O ALTAR NA TRADIÇÃO CHINESA - Escolas Marciais Chinesas

721 visualizações